Dicas para criar uma identidade visual que faça a diferença

Postado em 23 de outubro de 2023 | por
na categoria Design, Notícias
tags , , ,
com 0 e 0

Tudo sobre identidade visualA identidade visual é um elemento de extrema relevância para qualquer entidade, organização e afins, porque ela se torna a representação gráfica da marca. São necessários inúmeros estudos para se chegar a uma versão final que esteja alinhada com os valores, propósitos e objetivos da marca. Nesse artigo, você compreenderá o conceito de identidade visual, a sua importância e o que considerar no processo de sua criação.

O que é identidade visual?

A identidade visual faz parte de um sistema ordenado e sistematizado que reúne todos os elementos gráficos vinculados à identificação visual de uma marca. E aqui a compreensão da palavra marca deve ser ampla, englobando empresa, entidade, organização, grupo ou afins.

Ou seja, o chamado sistema de identidade visual (SIV) personaliza a marca, identificando todos os elementos que serão utilizados nas suas peças gráficas. Ele forma a sua comunicação visual, tornando-a única, exclusiva. Assim, fazem parte desse conjunto itens como tipografia, o logotipo, as cores, os símbolos, signos, o grafismo e afins.

É, portanto, a forma de a marca se expressar por meio do uso de imagens. 

Objetivo do sistema de identidade visual

O objetivo de ter um sistema de identidade visual é justamente construir uma forma de identificação única e personalizada para a marca, a fim de promover a comunicação por imagem. Por meio da definição desse conjunto de elementos é possível reforçar valores e princípios, construir estratégias e se posicionar. Por trás da definição do sistema dessa identidade, deve existir um estudo sobre qual imagem a marca quer passar.  

Mas para que a comunicação visual seja eficiente, é necessário que haja uma unicidade entre os elementos. Eles devem dialogar entre sim e formar uma simbologia forte e que marque presença. Assim, a marca conseguirá construir a associação necessária, a fim de que, ao enxergar a identidade visual, automaticamente o usuário saiba qual a marca que ela representa. Além disso, ela conseguirá ter uma ferramenta de comunicação eficaz. 

Quem deve ter uma identidade corporativa

Qualquer pessoa física ou jurídica que atue com a prestação de serviços, comércio de produtos ou qualquer outra atividade que precise comunicar com públicos deve ter uma identidade corporativa, independente do seu objetivo principal ou se possui fins lucrativos.

Assim, nesse conceito estão incluídas todas as empresas, organizações, entidades, ONGs, microempreendedores, órgãos governamentais, órgãos da sociedade civil e tudo o mais que você conseguir imaginar que necessidade promover uma comunicação visual. 

Como desenvolver um sistema de identidade visual 

Inicialmente, antes de iniciar o processo de criação de uma identidade visual, o profissional deve investir um tempo para conhecer a empresa em sua essência. Essa etapa é crucial para que o produto final tenha afinidade real com a marca. 

Então, nesse processo, a estratégia é conhecer os valores da marca e os princípios que ela quer passar. Deve-se também estudar a linguagem de comunicação que ela adota, o seu estilo de se comunicar. Afinal, o sistema de identidade visual reproduzirá essa comunicação da empresa. 

Os objetivos da marca e aonde ela quer chegar também precisam estar, de alguma forma, representados em sua identidade gráfica. Até porque, mesmo que ao longo do tempo sejam necessários alguns ajustes para adaptar e modernizar a identidade visual, esta deve ser pensada como uma ponte que projeta a empresa para o futuro. 

Ademais, é relevante também considerar se a identidade visual precisa passar algum tipo de emoção. 

E nesse ponto vale lembrar que esse visual deverá ser reproduzido em toda a comunicação da empresa, seja na parte de sinalização interna, na sua papelaria, nas apresentações em power point ou outros programas, nos veículos oficiais, fardamentos etc. 

Tipos de marcas

Alguns autores classificam as marcas em três tipos distintos:

  • Tipográficas: aquelas formadas por palavras, que priorizam o elemento nome;
  • Abstratas: formadas por símbolos ou desenhos; 
  • Descritivas: que vinculam a marca à atividade principal da empresa ou organização.

As marcas tipográficas e as abstratas são mais versáteis, porque quando se utiliza o tipo descritivo, a empresa corre o risco de ficar atrelada àquela atividade e ter dificuldades em diversificar a sua atuação. Então, na criação das marcas tipográficas e abstratas, dentro do sistema de identidade visual, é importante prestar atenção em alguns detalhes:

  • Para o elemento nome, existem inúmeras possibilidades a se considerar, como, por exemplo:

– Nome ou sobrenome do fundador;
– Siglas ou abreviações;
– Nomes criados, que não possuem uma conexão direta, mas são fortes e marcantes;
– Associação com a atividade principal da empresa.

  • Para o elemento símbolo, integrante da marca abstrata, observe algumas dicas:

– Evite associações negativas;
– Escolha um símbolo que permita flexibilidade nas aplicações;
– Tenha criatividade para criar algo exclusivo e inovador;
– O símbolo deve ser atemporal e resistir à passagem do tempo;

Hipóteses que podem exigir uma modificação na identidade visual:

Diversas circunstâncias podem culminar com a necessidade de modificação de uma identidade visual, e dentre elas podemos citar:

– Quando há aquisição ou fusão entre empresas cujas identidades visuais apresentam algum tipo de conflito;
– Necessidade de reposicionamento da marca no mercado;
– Modernização;
– Reestruturação interna, que implique em mudanças significativas na atuação;
– Queda drástica nos resultados, que exijam medidas impactantes;
– Migração para outro segmento ou mudança nas atividades.

10 dicas para criar uma identidade visual marcante

Por fim, vamos a algumas dicas para guiar a criação de uma identidade conectada com os propósitos e objetivos da marca:

  1. Estude a empresa, conheça em detalhes sua essência, filosofia e objetivos. Faça uma coleta de dados rica, que ajudará no processo criativo;
  2. Se a empresa já existe, analise a posição atual no mercado. Caso seja uma nova marca, avalie a concorrência e o mercado em que ela está inserida;
  3. Faça um levantamento de como os fundadores enxergam a empresa, peça que escrevam sobre a visão deles em poucas frases;
  4. Avalie a necessidade de a identidade visual passar algum tipo de emoção ou sentimento;
  5. Observe se a atuação geográfica dela pode ser relevante: a pretensão é ser regional ou existe a intenção de expansão?
  6. O público-alvo também deve ser considerado nessa criação;
  7. Área de atuação tem algo que precise ser representado?
  8. Um brainstorm pode ajudar no processo criativo.
  9. Faça testes com tipologias e cores e pense em propor opções. 

Como encontrar um bom profissional de criação de identidade visual

Existem inúmeros profissionais e empresas disponíveis no mercado que oferecem esse tipo de serviço. Mas a criação de uma identidade visual é tão importante, que você deve fazer essa escolha com bastante cuidado e atenção. 

O ideal é optar por uma empresa/profissional que seja referência no mercado, que tenha um trabalho sério. Afinal, você não quer que sua marca se perca no universo da concorrência e não tenha a força que ela precisa. 

Se você busca investir em um processo de criação eficaz e comprometido com os valores de sua marca, entre em contato com a Abrasivo Digital. São décadas de experiência nesse segmento, reunindo um time diferenciado para criar não apenas a identidade visual, mas também montar o site e todas as estratégias de marketing digital. 

x