Fim do G Suite: Google muda regras de contas pessoais

Postado em 8 de abril de 2022 | por
na categoria Dicas, Geral, Marketing, Tecnologia
tags , , , , , , , , , , ,
com 0 e 0

 

O fim do G Suíte

G Suite, que será descontinuado, chegou a registrar 2 bilhões de usuários ativos mensais em 2019/Imagem: Divulgação

Após anunciar o fim do G Suite, o Google decidiu recuar e reverter em parte sua decisão. De acordo com as novas diretrizes, aqueles que utilizam o Free Legacy Edition do G Suite para uso pessoal, sem finalidade comercial, poderão manter o plano gratuito também no Workspace. Assim, apenas as empresas precisarão fazer a migração para uma conta paga na nova plataforma. 

A decisão vem na contramão do anúncio feito nos primeiros dias de 2022, quando administradores de contas deste serviço de e-mails em todo o mundo foram pegos de surpresa. A notícia era que a versão gratuita da plataforma seria descontinuada para todos os públicos.

O que é o G Suite?

O G Suite é um serviço do Google que oferece de forma gratuita a qualquer pessoa um conjunto limitado de recursos empresariais. Dentre esses recursos, possibilitava que qualquer pessoa tivesse uma conta de e-mail com domínio personalizado. Assim, em vez de ter um endereço “usuario@gmail.com”, era possível criar um nome específico vinculado à empresa para o e-mail, como, por exemplo, “usuario@nomedaempresa.com.br”.

Esse benefício era muito aproveitado especialmente pelos gestores de pequenas e médias organizações, que têm mais restrições orçamentárias.  Apesar dessa alta aceitação, em 6 de dezembro de 2016, o Google decidiu suspender a oferta da versão gratuita da ferramenta para novos usuários. No entanto, manteve todos os benefícios ativos a quem já estava cadastrado até aquela data.

 

Print Tela G Suit

Reprodução da tela para confirmar o uso pessoal da conta

Notícia sobre o fim do G Suite

O Google percebeu que poderia gerar grandes lucros com a oferta desse pacote de serviços empresariais e, portanto, idealizou uma forma de cobrar pelo benefício. Então, foi lançada uma nova ferramenta, chamada Workspace. Mas, apesar do lançamento da versão paga do serviço, ainda havia uma grande parcela de usuários ativos no G Suite.

Em janeiro de 2022, o Google entendeu que os usuários vinculados ao G-Suite estavam usufruindo de um benefício pago de forma gratuita. Assim, decidiu pelo fim do G Suite. Ou seja, todas as pessoas que utilizavam o G Suite legado teriam obrigatoriamente que migrar para o Workspace e escolher um plano de assinatura para pagar pelo serviço. Caso não o fizessem, perderiam suas contas.

A justificativa da companhia foi porque o Workspace, serviço pago lançado em 2020, oferecia melhor sinergia entre aplicativos, facilidades voltadas ao trabalho remoto e crescimento da produtividade dos usuários. Ademais, havia a questão financeira. Então, o Google entendeu que seria melhor fazer a transição dos usuários restantes do G Suite para uma assinatura paga do Google Workspace com base na necessidade de uso.

Fim do G Suite para empresas 

Inicialmente, o anúncio foi que não existiria mais o serviço gratuito. Ou seja, todos seriam obrigados a escolher um plano pago para continuar usufruindo dos serviços. No entanto, com as mudanças implementadas pelo Google, apenas aqueles que utilizam a ferramenta para ganhos financeiros foram realmente afetados pelo fim do G Suite gratuito.

Assim, todas as empresas usuárias da versão gratuita do G Suite tiveram que fazer a migração obrigatória para o Workspace até o dia 27 de junho. As empresas que não fizeram a migração tiveram suas contas automaticamente transferidas para a nova ferramenta.

Então, até o dia 1º de agosto de 2022, esses novos usuários empresariais que tiveram suas contas migradas do G Suite poderão utilizar a ferramenta sem custos adicionais. Para tanto, a empresa precisa configurar a forma de faturamento e escolher o seu plano de assinatura até essa data, pois, caso não o faça, terá a assinatura suspensa.

A fim de incentivar a migração, o Google ofereceu alguns benefícios financeiros, a exemplo de descontos por região. A empresa, portanto, que concluir a migração no prazo, poderá ganhar descontos a partir de 50% sobre as doze primeiras mensalidades após 1º de agosto de 2022.

Quem pode continuar utilizando o G Suite gratuito?

Inicialmente o Google anunciou o fim do G Suite de forma generalizada, mas em maio de 2002 a empresa mudou de ideia. A novidade é que eles passaram a considerar a finalidade de uso da ferramenta. Assim, os indivíduos e famílias que utilizam o G Suite sem fins lucrativos e/ou comerciais poderão manter suas contas de forma gratuita no Workspace

Da mesma forma, as instituições de ensino e as organizações sem fins lucrativos também podem fazer uso gratuito da ferramenta. No entanto, terão que fazer a transição para o Google Workspace for Education Fundamentals. A página de suporte do Google traz todas as informações sobre quais instituições se qualificam para o uso gratuito da ferramenta e como fazer a migração. 

O fim do g suíte grátis

G Suite é utilizado por milhões de empresas em todo o mundo/Foto: Stephen Phillips/Unsplash

Já fiz a migração do G Suite para o Workspace. Posso reverter?

Com as novas diretrizes do fim do G Suite, mudam também as orientações. Dessa forma, se o indivíduo faz uso pessoal do G Suite, e já fez a migração com medo de perder a conta, é possível ainda reverter a situação. Da mesma forma, se o próprio Google fez o upgrade automático de uma conta pessoal para o Workspace, também é possível recuperar o uso gratuito.

Assim, basta que o usuário acesse o painel de administração da ferramenta Workspace, se identifique como usuário pessoal e reverta novamente para a assinatura gratuita. Ou, é só clicar nesse link. Após essa medida, todas as funcionalidades anteriores seguirão de forma gratuita.

Quanto custa o Google Workspace?

Com o fim do G Suite, o Google criou quatro planos distintos para os interessados no Workspace. Os valores abaixo referem-se à cotação feita em 25/07/2022.

Business Starter – R$ 24,30 por mês

✔️E-mail comercial personalizado e seguro; 
✔️Videochamadas com 100 participantes;
✔️30 GB de armazenamento em nuvem por usuário;
✔️Controles de segurança e gerenciamento;
✔️Suporte padrão.

Business Standard – R$ 48,60 por mês

✔️E-mail comercial personalizado e seguro;
✔️Videochamadas com 150 participantes + gravação;
✔️2 TB de armazenamento em nuvem por usuário;
✔️Controles de segurança e gerenciamento;
✔️Suporte padrão (upgrade pago para o suporte aprimorado).

Business Plus – R$81,00 por mês

✔️E-mail comercial personalizado e seguro + e-discovery, retenção;
✔️Videochamadas com 500 participantes + gravação, controle de participação;
✔️5 TB de armazenamento em nuvem por usuário;
✔️Controles aprimorados de segurança e gerenciamento, incluindo o Vault e o gerenciamento corporativo de endpoints;
✔️Suporte padrão (upgrade pago para o suporte aprimorado).

Enterprise – R$ Valor sob consulta com a equipe de vendas do Google

✔️E-mail comercial personalizado e seguro + e-discovery, retenção, criptografia S/MIME;
✔️Videochamadas com 500 participantes + gravação, controle de participação, cancelamento de ruído, transmissão ao vivo no domínio;
✔️O armazenamento que você precisar;
✔️Controles avançados de segurança, gerenciamento e compliance, incluindo Vault, DLP, regiões de dados e gerenciamento corporativo de endpoints;
✔️Suporte aprimorado (ou seja, upgrade pago para o Suporte Premium).

Não quero migrar para o Workspace: o que eu faço?

Por fim, com o fim do G Suite, quem decidir não migrar para o Workspace terá sua conta será descontinuada. No entanto, antes que a sua conta do G Suite seja suspensa, há a possibilidade de exportar, por meio do recurso Takeout, os dados das contas associadas à sua empresa ou organização. Outra informação relevante é que somente administradores estão aptos a executar o processo de migração.

Fim do G Suite: opções de serviços semelhantes para quem não quiser migrar para o Workplace:

Para quem busca uma alternativa ao fim do G Suite, temos algumas opções.

Zoho Mail: único plano gratuito identificado em nossa pesquisa (para até cinco usuários). No entanto, o indiano Zoho Mail apresenta valores bem em conta para organizações que precisam de mais contas de e-mail, a partir de US$ 1;

– E-mail Hostinger: este serviço disponibiliza pacotes a partir de R$ 29,99/mês criando apenas 1 e-mail ou R$ 34,99/mês com possibilidade de criar até 100 e-mails. Ademais, a Hostinger oferece valores bem mais atrativos no plano anual, bienal, trienal e quadrienal.

– Office 365: oferece pacotes a partir de R$ 27,43.

Os valores acima referem-se à cotação feita em 25/07/2022.

Você sabia?

Em 2020, o próprio Google chegou a anunciar que o G Suite havia alcançado a poderosa marca de 2 bilhões de usuários ativos mensais em 2019. A informação foi declarada ao site Axios pelo então vice-presidente do Google Workspace, Javier Soltero. Ou seja, já dá para imaginar por que o Google decidiu pelo fim do G Suite e pela cobrança dos serviços. 

 

E aí? Gostou deste artigo? Deixe nos comentários a sua opinião sobre essa polêmica do fim do G Suite. Você considera justa essa migração obrigatória? Caso a sua empresa utilize o G Suite, qual será a sua atitude? Você conhece outras alternativas de e-mails mais baratas ou até mesmo gratuitas?

Compartilhe este artigo com alguém que vai gostar de saber dessas novidades!

 

x

Comments

Comments are closed.