Marketing Digital em um só Lugar: Criação de Sites, Inbound Marketing, Redes Sociais, Google Adwords, Google Street View e muito mais.

Como conquistar diferentes conversões para a minha marca?

Postado em 8 de outubro de 2018 | por
na categoria Marketing
tags , , , , ,
com 0 e 0

Independentemente de você estar encarregado de uma empresa de grande porte ou de um pequeno negócio tradicional, a sua taxa de conversão pode significar a diferença entre o seu negócio prosperar ou apenas sobreviver. Existem muitos detalhes nas estratégias do Inbound Marketing para serem trabalhados antes de alcançar os objetivos. 

Embora a conversão mais relevante seja o fechamento de uma compra ou assinatura de contrato, isso não invalida o mérito dos outros tipos de conquistas, seja um visitante do site que fornece seus dados para fazer download de um e-book, ou nos pontos mais avançados do funil de vendas. Essas conversões são estruturadas e se ajudam. Portanto, são todas importantes.

Confira algumas estratégias que, se forem aplicadas corretamente, podem fazer grande diferença nos resultados da sua empresa:

Marketing de conteúdo

Trabalhe a sério na criação do seu material, seja para mídias sociais, blog, e-mail marketing ou qualquer outro canal. O conteúdo oferecido deve ser convincente, mas a proposta vai muito além disso. É necessário oferecer o tipo de valor exclusivo que transformará sua empresa em uma autoridade on-line, ou seja, a sua marca terá posição de destaque e confiança. Para isso, garanta aos visitantes do site que você sabe do que está falando e merece ser visto como uma autoridade no setor, alguém preocupado com as questões problemáticas dos clientes, e que está sempre atento a resolvê-las com eficiência.

Seu conteúdo deve ser variado e exclusivo. Cabe a sua empresa pesquisar as novidades e tendências no mercado, assim como o que a concorrência está fazendo no momento: disso tudo será possível elaborar valores que só a sua marca tem.

Varie no conteúdo

Infográficos, podcasts e gifs são formatos excelentes de conteúdo, pois são dinâmicos e despertam interesse imediato. Dica: invista em agências com designers criativos, uma vez que a imagem costuma ser vista antes do texto, independentemente do layout do blog ou rede social.

Experiência do cliente

Não apenas é indicado, como é essencial que o seu site tenha boa usabilidade e navegabilidade:

  • A audiência, ao entrar na sua página, deve ter rápido acesso ao blog, à loja virtual, e cada área que seja importante para seus objetivos;
  • Seu site precisa ser acessível: preste atenção ao tamanho das letras dos textos e no contraste das cores. Caso a plataforma possua som, verifique para que esteja em altura ambiente;
  • Imagens devem ser arquivos leves, com tamanhos e proporções medianas;
  • Use “migalhas de pão” para que o leitor se localize dentro do site, e saiba como voltar para a área onde estava antes;
  • Inclua Calls to Action (Chamadas para Ação) específicas e fáceis de seguir: não queremos aborrecer nenhum visitante solicitando informações desnecessárias;
  • O site deve ser intuitivo e nunca entediante: cada momento de atrito que os usuários experimentam pode arruinar sua taxa de conversão.

No que diz respeito ao mobile, a ideia chave é eficiência. Ser responsivo hoje em dia não é uma opção. A verdade é que não existem motivos para fazer um site se não estiver adaptado a todas as plataformas. Não esqueça que a facilidade de uso do site está fortemente ligada ao envolvimento do seu público.

Uma pesquisa feita pela companhia de marketing Aberdeen Research Group revelou que um atraso de um segundo nos tempos de carregamento resultou em uma redução de 7% nas conversões, portanto, tenha atenção a isso. São diversos os fatores responsáveis por esse obstáculo, desde tamanhos e formatos usados nas imagens e vídeos, até detalhes nos códigos de programação.

Use Heatmaps (mapas de calor)

Mapas de calor são ferramentas que te fornecem detalhes sobre o comportamento dos usuários ao navegar pelo seu site, através do rastreamento do movimento do mouse. Em quais áreas eles prestam mais atenção? Em qual ponto ficam cansados de navegar? Eles estão sistematicamente ignorando o seu botão de Call to Action? Informação é poder.

Como as métricas dessa ferramenta podem fornecer dados quantitativos, a análise de mapas de calor fornece mais informações qualitativas que detalham e medem como os usuários interagem com sua página.

Como as ferramentas de análise sabem até onde os usuários estão prestando atenção, clicando ou passando o mouse sobre ela? Aqui, novamente, não há uma abordagem comum. Os heatmaps podem determinar áreas de interação do usuário por meio de ferramentas de rastreamento visual, ferramentas de repetição de sessão ou apenas alguns cliques agregados em links.

Quando usado incorretamente, os mapas de calor podem ser enganosos. Eles podem incentivar os analistas a fazer suposições incorretas. É importante lembrar que, como acontece em outras formas de dados quantitativos, os heatmaps podem informar o que aconteceu em uma página, mas não podem informar o porquê de isso acontecer.

É importante estar ciente das limitações dessa técnica. Geralmente, os mapas de calor mostram cliques em uma página, mas isso pode ser apenas uma parte da história. Por exemplo, ao olhar para o heatmap de um formulário, ele pode mostrar que os usuários estão clicando no primeiro campo e que há menos cliques nos campos subsequentes. Isso pode sugerir que os usuários estão desistindo do processo após preencher o primeiro campo. O que os mapas de calor não mostram, no entanto, é se os usuários usaram o teclado para percorrer os campos do formulário, em vez do mouse, por exemplo.

Crie uma experiência pessoal

Fale com todos e você não fala realmente com ninguém. Mesmo que não seja possível aplicar essa estratégia a toda forma de comunicação da sua marca, é mais do que indicado abrir a cabeça até descobrir modos de tornar a experiência do usuário menos generalizada: ela deve estar pronta para atender às necessidades ou desejos específicos de cada visitante. Isso pode acontecer de vários modos, seja com uma saudação personalizada, ou promoção interessante para aquele consumidor em especial, de acordo com seu gosto.

Ao colocar os clientes em primeiro lugar e atender as expectativas dos canais de marketing, os profissionais proporcionam experiências positivas e mostram lealdade. A chave é oferecer consistência em todos os pontos do contato.

O grande obstáculo para o marketing de experiência do cliente é não o conhecê-lo suficiente para trazer ofertas relevantes. Obter uma visão completa e individual dos clientes é fundamental, e saber o que fazer com as informações obtidas é ainda mais importante.

Abaixo, algumas afirmações sobre o relacionamento com os clientes, enunciadas pelo analista de marketing e CEO do Broadsuite Media Group, Daniel Newman:

– Os clientes equiparam as marcas às experiências, associando-as à maneira como os fazem sentir, desde o atendimento até a jornada digital ao ambiente de varejo;

– Eles estão mais exigentes do que nunca: são necessárias 12 experiências positivas para reparar os danos causados por uma experiência negativa que não foi resolvida;

– Comentários ruins dos clientes se tornam virais: existem MUITO mais consumidores falando sobre situações negativas para seus amigos ou em redes sociais do que mencionando casos positivos;

– Clientes irritados têm o potencial de prejudicar sua marca, eles compartilham na internet e nas mídias sociais, o que pode ser desastroso para a imagem de uma empresa.

Dica: quanto mais você puder atender as necessidades e desejos exatos do visitante, maior a chance de captá-lo com sucesso através do funil de vendas.

Estamos chegando lá!

Quando o lead está perto da área de venda do funil, é necessário muito cuidado para não colocar pressão no contato. Lembre-se que existe um mar de concorrentes, e ao invés de ficar atrás aguardando uma resposta, é melhor focar em chamar atenção dos seus Leads. Mas como fazer isso?

Uma excelente tática é realizar o marketing de gotejamento, que é, em suma, a realização de campanhas automáticas de e-mails, contudo, essas mensagens não possuem um tema geral para todos; grupos de diferentes pessoas recebem informações que precisam naquele momento, de acordo com o tipo de conteúdo que mais consumiu, ou ações que realizaram com certa frequência no site. Por exemplo, se o cliente em potencial passou o mouse sobre um determinado serviço da sua empresa, envie um e-mail marketing que explique sobre ele com detalhes.

Técnicas comuns que também costumam funcionar são as demonstrações gratuitas e individuais dos produtos ou serviços oferecidos pela sua empresa. Uma oportunidade aos leads de avaliar seu produto, incluindo todos os recursos e tutoriais, pode ajudar a mostrar que você tem os melhores interesses em mente.

Se você tiver novos recursos disponíveis para lançamento, por exemplo, convide os seus futuros clientes a serem os primeiros a ver como essas atualizações beneficiarão seus negócios, e como usá-las de maneira eficaz. Trate-os como parte de uma única equipe: a de vendas e os clientes, como se a compra estivesse completamente estabelecida.

Pode não ser fácil, mas se você conseguir realizar estes processos, estará um passo mais próximo de aumentar as conversões e fortalecer suas campanhas de marketing.

x

Seja o primeiro a escrever um comentário!

Adicionar Comentário