Marketing Digital em um só Lugar: Criação de Sites, Inbound Marketing, Redes Sociais, Google Adwords, Google Street View e muito mais.

Um a cada 4 brasileiros já comprou pela web

Postado em 13 de março de 2014 | por
na categoria Geral, Sem categoria, Tecnologia
com 0 e 0

Comércio eletrônico deve movimentar R$ 34,6 bilhões em 2014, projeta a 29ª edição do Webshoppers, da E-bit. 

No ano passado, 9,1 milhões de pessoas compraram pela internet pela primeira vez no Brasil. Com isso, o número de brasileiros que já utilizaram a internet para adquirir algum produto subiu para 51,3 milhões – o que representa mais de um quarto da população do País. Os dados são da 29ª edição do Webshoppers, relatório divulgado pela E-bit.
O comércio eletrônico brasileiro registrou crescimento nominal de 28% em 2013 na comparação com o ano anterior. O mercado movimentou, ao todo, R$ 28,8 bilhões. Já para este ano, a projeção é de um crescimento nominal de 20%, o que renderá um faturamento de R$ 34,6 bilhões.
 
De acordo com o levantamento, apesar da inflação e do baixo crescimento econômico, o número de pedidos aumentou 32% em 2013, chegando a 88,3 milhões. A Black Friday, que movimentou R$ 770 milhões em um único dia, foi um dos fatores para o desempenho positivo. No entanto, o tíquete médio teve queda de 4,4% e ficou em R$ 327.
 
A oferta de frete grátis, um dos principais motivadores das compras online, também registrou redução. Em dezembro de 2012, as entregas gratuitas correspondiam a 58% do total. Um ano depois, o percentual foi para 50%.
 
Para Pedro Guasti, diretor executivo da E-bit, esse movimento é uma tendência. “As empresas estão buscando rentabilidade e entrega rápida tem custos. A conveniência tem o seu preço. Mas em compensação, o consumidor passará a ter mais opções de frete”, aponta.
O mobile commerce, por sua vez, começa a apresentar números mais significativos. Em janeiro de 2013, o segmento correspondia a 2,5% de todas as vendas online. Já em dezembro do mesmo ano, o percentual passou para 4,8%.
 
“Atualmente, são poucas as lojas preparadas para as peculiaridades da navegação em telas de tablets e smartphones, mas, no decorrer de 2014, mais empresas devem começar a direcionar esforços para esse canal”, projeta Guasti.
 
Imagem: sandstormdigital.com
x

Comments

Comments are closed.